Contos de Ninar

A fadinha das flores

 

Era uma vez uma floresta encantada, onde moravam várias fadinhas, cada qual com um poder específico.

Tinha a fada do vento que balançava as árvores e dava movimento às plantas, a fada da água que utilizava seu poder para cuidar das águas do grande rio da floresta e dos peixinhos que moravam lá, a fada que falava com os animais e os ajudava a resolver todos os seus problemas e muitas outras…

Só que existia uma pequena fadinha que ainda não tinha descoberto o poder da sua magia.

Suas asas ainda não tinham crescido e ela ainda não sabia voar.

Ficava tentando falar com os animais, agitar o vento ou controlar as águas do rio, mas nada acontecia.

Saiu andando pela floresta, meio triste, coitadinha, pois achava que não servia para nada, que não tinha era poder nenhum.

Até passar por um lindo campo repleto de flores que ficaram muito alvoroçadas ao vê-la passar.

Ela ficou meio surpresa com a recepção das flores e disse com todo carinho:

– Bom dia, florzinhas!

E elas responderam em coro:

– Bom dia, querida fada das flores!

– Fada das flores, eu?

– Sim! e nós estávamos ansiosas esperando você chegar…

– Mas… vocês me conhecem?

– Claro que sim! nós vimos você nascer e a escolhemos para ser nossa fada madrinha!

– Mas eu não tenho nenhum poder, não posso ajudá-las em nada, sinto muito.

– Poder? você não imagina o poder que tem no seu coração, fadinha!

– Sério? então vocês podem me ajudar a usá-lo?

Então as flores pediram que ela se concentrasse e erguesse suas mãos, com pensamento positivo e desejando no fundo do coração que uma magia boa acontecesse sobre as flores.

De repente as flores que estavam ainda fechadas desabrocharam com cores lindas e as que estavam já ficando murchinhas recuperaram sua beleza e um perfume maravilhoso!

A fadinha não estava acreditando no que estava acontecendo, até que suas asas começaram a crescer, nas cores do arco-iris, e ela começou a voar, jogando sua magia sobre as flores que em retribuição jogaram algumas pétalas para o alto.

A fadinha teve uma idéia: recolheu as pétalas num cestinho e voou até a cidade mais próxima, jogando-as sobre as casas e pessoas para ver o que acontecia.

Uma pétala caiu sobre uma casa onde um casal estava brigando, quase se separando e quando aquela pétala tocou na casa deles imediatamente se abraçaram e fizeram as pazes, deixando muito felizes seus filhinhos.

Outra caiu em baixo de uma ponte onde moravam algumas crianças abandonadas e um casal sem filhos que ia passando pelo local de carro parou e as convidou para morarem em sua casa, formando assim uma linda família.

E assim, por onde a fadinha jogava suas pétalas encantadas, muitas coisas boas iam acontecendo.

Ela então entendeu que o poder da sua magia, que ela tanto procurava, estava o tempo todo dentro do seu coração: era o AMOR!

Sheila Jorge

Comentários