Contos de Ninar

Ciclo da vida

Mamãe estava costurando, quando reparou que seu filhinho estava olhando fixamente para ela, nem piscava, com um olhar triste e ao mesmo tempo apaixonado…

Ela perguntou o que tinha acontecido e ele falou assim, do nada:

– Tenho mesmo que crescer?

A mamãe ficou surpresa e respondeu que sim, claro! Disse que ele já estava crescendo e se tornando um rapazinho cada dia mais lindo.

Mas ele não se conformou com essa resposta e disse que tinha que haver algum jeito para continuar sendo criança pra sempre, pois se ele crescesse, a mamãe ia ficar velhinha e ele não queria que ela morresse, pois a amava muito.

Essa é uma situação muito difícil para as crianças aceitarem e para os pais explicarem. Mas a mamãe procurou uma forma bem carinhosa de fazer com que ele acalmasse seu coraçãozinho naquele momento.

Pegou-o no colo e foram até a janela do apartamento. Pediu que ele olhasse para tantas casas e prédios e pessoas andando pelas ruas, pois moravam em um bairro bem movimentado de uma cidade grande.

E começou a explicar que todo mundo nasce, cresce, envelhece e morre. É o ciclo da vida!

– Isso acontece até com os animais, lembra que o Mufasa explicou isso para o Simba no Rei Leão?

E o fez pensar com as seguintes perguntas:

– Primeiro, se ninguém crescesse e todos fossem crianças, quem seriam as mamães e os papais?

– Segundo, se as mamães e os papais não envelhecessem, quem seriam os vovós?

– E por último, se ninguém morresse, onde ia caber tanta gente no mundo?

O menino ficou um tempinho pensando naquilo tudo que a mamãe disse e conseguiu entender que a morte faz parte da vida, e lembrou que o vovô um dia tinha falado pra ele que depois que a gente morre, não é o fim de tudo. Para quem tem um coração bom, é apenas o começo de uma vida nova no céu.

Então abraçou bem forte a mamãe e prometeu que ia aproveitar cada momento da sua vida de criança e quando ela ficasse velhinha ia cuidar bastante dela para que possam passar muitos e muitos anos juntos ainda!

Sheila Jorge

Comentários