Contos de Ninar

Nascido em liberdade


Em um lindo dia de sol, a menina olhava alegremente pela janela do seu quarto alguns passarinhos que brincavam no jardim.

Ao perceber que um deles estava quietinho e não voava como os outros, foi lá para ver mais de perto e percebeu que o pequeno pássaro estava com uma asinha machucada. Então teve muita pena dele e o levou para sua casa.

Pegou a malinha de primeiros socorros da mamãe e cuidou do bichinho, colocando-o em uma gaiola, dando comidinha e água todos os dias até que ele ficasse curado.

A asa do passarinho voltou a se movimentar, só que ele continuava quietinho dentro da gaiola, sem esboçar vontade alguma de voar.

Perguntou ao papai o que ela tinha feito de errado, pois o seu novo amiguinho nunca tinha nem cantado uma música para ela em agradecimento ao seu cuidado.

O papai disse que ele havia nascido em liberdade, não estava acostumado com a gaiola e devia estar sentindo a falta de sua família.

A menina ficou muito triste, pois tinha se apegado ao bichinho e não queria perdê-lo, mas também não agüentava vê-lo tão triste assim dentro da gaiola.

Resolveu então levá-lo ao jardim e soltá-lo perto dos outros passarinhos que cantavam e brincavam alegremente.

O passarinho então, finalmente, levantou vôo e juntou-se aos outros, demonstrando estar muito feliz.

No dia seguinte a menina teve uma grande surpresa: foi acordada por uma linda canção que vinha da janela, cantada por seu amiguinho, que agradecia ao seu modo por todo seu carinho e dedicação.

Sheila Jorge

Comentários