Contos de Ninar

Um conto de outro mundo

Zip era um jovenzinho que morava em um pequeno planeta muuuuito distante da Terra.

Eu ainda não descobri o nome do planeta, mas sei que lá é muito diferente daqui…

Os habitantes cuidam muito bem do seu planetinha, pois só conseguem sobreviver se respirarem ar puro e beberem água e comida bem limpinhos.

E não é só essa a diferença, eles se preocupam muito em cuidar uns dos outros também. A família é o bem mais precioso que eles têm.

Eles já nascem grandinhos, andando como as girafas, muito legal né? Não precisam engatinhar, usar fraldas, nem caem os seus dentes. Já nascem prontos!

Mas eu estava falando do Zip, né? Ele é um extraterrestrezinho muito especial. Tem uma família gigante: pai, mãe, 15 irmãos, 46 sobrinhos, fora os tios, primos e amigos que gostam muito de frequentar sua casa.

E o que ele tem de especial? Justamente por ter essa família gigante, ele até poderia ser apenas “mais um” dentro daquela casa, mas sempre procurou ter atitudes que o tornaram o membro mais querido de todos.

Todos os dias acorda cedo, arruma seu cantinho (é assim que ele chama o seu quarto, que divide com os 3 irmãos mais novos), depois vai ao quintal buscar os alimentos fresquinhos que eles mesmos cultivam. Porque no planeta do Zip não existe mercado, cada um produz o seu alimento e doa o que sobra para os que têm menos.

Prepara o “despertar” para sua família (que aqui chamamos de café da manhã) e passa o resto do dia a cantar e a cuidar dos seus irmãozinhos menores. Ah! e ele também gosta muito de fazer companhia para seus parentes mais idosos, adora ouvir suas histórias que eles costumam repetir mil vezes, e escuta entusiasmado como se nunca tivesse ouvido…

Alguns amigos vivem dizendo que ele é bobo, que não deveria fazer tantas coisas para os outros, que deveria pensar mais nele próprio, mas esse é o jeitinho do Zip… mal sabem que ao fazer o bem aos outros, quem ganha mais é ele.

Pois o amor, o carinho, a amizade, o respeito, a atenção… são coisas que quanto mais a gente dá, mais a gente ganha!

 

Sheila Jorge

Comentários